Português (Brasil) English (United States)

Garras


"Felinos não possuem unhas, mas garras"

Você com certeza já observou como os gatos gostam de arranhar os móveis. Esse movimentos variam em duração e velocidade e ocorrem para propiciar uma marcação visual, manter a integridade das garras ao remover qualquer fragmento de revestimento solto, ou mesmo pela necessidade que eles tem de exercitar a musculatura dos dedos.

Gatos criados em ambientes fechados, utilizam os objetos domésticos para arranhar, caso seja esta a única opção para tal prática, portanto ofereça a ele objetos que sirvam para esse fim: papelões, cestinhos de vime, objetos revestidos com corda, tapetinho velho, entre outros, ele logo se acostumará e deixará de se interessar pelo que não deve.

Podemos utilizar alguns truques para desestimulá-los a arranhar estofados, como: colocar papel alumínio nos locais preferidos dele do sofá ou colocar fita colante dupla face nestes mesmos locais, borrifar produtos disponíveis no mercado e que não são agradáveis ao seu olfato.

Tentativas diretas de punição ensinam o gato a correr do proprietário e não a parar de arranhar, então lembre-se de colocar ao lado do sofá, um arranhador, para que ele aprenda que é lá o local correto para se exercitar.
Você também pode cortar suas garras regularmente. As garras dos gatinhos ficam retraídas e só são expostas quando eles precisam delas para sua defesa, quando precisam ser limpas através de lambidas, ou quando desejam arranhar algum móvel.

O uso de revestimentos de garras fabricados de materiais plásticos também são bem interessantes, pois os estragos certamente serão bem menores.

A prática do corte das garras assim como os revestimentos plásticos somente devem ser utilizados em gatos que vivem dentro de casa e que não precisarão delas para subir em objetos, caçar ou escalar, ou seja, que não precisarão delas como arma, para defesa própria.

Para o corte, aperte a pantufa para que ela se exteriorize e você possa visualizá-las totalmente. Observe que a garra possui duas colorações. A primeira metade é transparente, pois trata-se de uma porção sem vida. A segunda metade é rosada, ou seja, é irrigada com vasos sanguíneos. Se você cortar nesta região, certamente provocará um sangramento, além de abrir uma porta para entrada de bactérias e uma possível infecção, e de ser extremamente doloroso.

Você encontrará no mercado tesouras próprias para o corte das garras. Para os gatinhos adquira uma de tamanho pequeno.

O local correto de colocação da tesoura deve ser antes da parte rosada. Lembre-se que os gatinhos possuem cinco dedinhos, e portanto cinco garras, nos membros anteriores.

As garras dos membros posteriores, que serão em número de quatro, se gastam com mais facilidade, e muitas vezes somente lixá-las poderá ser suficiente, caso contrário também poderão ser cortadas.

Lembre-se de colocar a tesoura lateralmente a garra evitando o desfolhamento dela.

Você pode realizar o corte das garras antes do banho semanal ou quinzenal. Lembre-se no banho de escová-las com uma escovinha de cerdas firmes, pois é comum o acúmulo de sujidades em sua base.



Texto elaborado pela Dra. Sonia Soares
Gatil SpazioFellini
Visite-nos também no